Os responsáveis pela pesquisa são cientistas da Universidade do Chile e do Centro de Astrofísica e Tecnologias Afins (CATA)

Um estudo publicado nesta segunda-feira (20) na revista Nature Astronomy, revela que os resultados de um trabalho que irá permitir melhorar a identificação e estudo dos “buracos negros supermassivos” e como estes se relacionam entre si.

Os responsáveis pela pesquisa são cientistas da Universidade do Chile e do Centro de Astrofísica e Tecnologias Afins (CATA), Segundo a agência de notícia EFE, a investigação foi realizada pelo professor de Astronomia Julián Mejía, da Universidade do Chile, e Paula Lira, investigadora da mesma instituição e do CATA.

O objetivo, de acordo com os autores, seria “corrigir e reduzir significativamente os erros dos cálculos das massas dos buracos negros”. Até agora, o método mais usado para estimar a massa destes fenômenos consiste em analisar a radiação proveniente das nuvens de gás que se forma nas imediações do disco que alimenta o buraco negro.

Segundo Netzer, que trabalhou durante anos na medição de massas de buracos negros supermassivos, “o novo método pode ajudar a descobrir as ligações entre os buracos negros e as galáxias hóspedes quando o universo era jovem, isto é, quando o universo tinha menos de 4 mil milhões de anos“.

Fonte NM.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here